HOMEPAGE

A noite em que Moura Guedes comeu Marta Gautier à sobremesa
Publicado em: 07 Out, 2014
Partilhar: Partilhar no Twitter

moura

A predadora implacável…

 

Estreou ontem na RTPi o mui aguardado “Barca do Inferno”. E o mínimo que se poderá dizer é que excedeu as melhores expectativas, fuzilando os que iam comentando em surdina que seria o enésimo flop televisivo da estação, etc. e tal e tal. O que Manuela Moura Guedes, Isabel Moreira, Raquel Varela e Marta Gautier nos ofereceram ontem é material gourmet, não pelo arcaboiço das opiniões das damas (que é real, diga-se), mas pelo mérito de, num só programa, terem inventado uma nova categoria de crime sobre o qual urge legislar: o bullying televisivo.

Durante uma hora, a pobre (a pateta?) Marta Gautier foi massacrada pelas risadas e comentários sarcásticos das colegas de painel (com Moura Guedes claramente a assumir-se como chefe do gangue), que não lidaram bem com a originalidade – vamos chamar-lhe assim – inata das suas opiniões. Marta falou, por exemplo, sobre o malfadado Citius, o programa informático dos tribunais que não há meio de funcionar. E, como é uma virtuosa, em vez de comentar a desgraça em que se converteu a vida dos advogados por causa da falência do programa, preferiu, num ataque súbito de humor, rebaptizá-lo de “Citrinus”, para que as pessoas – o povo “pôbre” e iletrado de quem a tia Marta tem tanta pena – percebessem melhor do que se tratava.

Falou também sobre o escândalo da colocação de professores. Mais umas piadolas espectaculares. E mais um ataque feroz das colegas de painel, sempre lideradas por Manuela Moura Guedes, a carrasca de serviço. Também filosofou sobre piropos, matéria sobre a qual conseguiu ser totalmente surpreendente. Tal como as camaradas do Bloco de Esquerda, Martinha acha que os “homens das obras” deviam ser presos por incomodarem as senhoras com frases tão inspiradas como a clássica “belas pernas; quando é que as abres?”, no que encontrou oposição firme por parte de Moura Guedes e Raquel Varela, ambas ferozes adeptas do fenómeno.

marta-gautier

…e o caniche fofinho

Resumindo, baralhando e concluindo: alguém devia ter avisado Marta Gautier que Manuela Moura Guedes, Isabel Moreira e Raquel Varela não são umas betinhas da linha. Aquilo é a primeira divisão, não é a SIC Mulher. É a Cova da Moura do comentário televisivo; não é Cascais. Ali as mulheres não têm pêlos nas axilas mas podiam ter. Moura Guedes, Moreira e Varela são pitbulls elegantes e impiedosos; Gautier é, desde ontem à noite, um caninhe pendurado na barca, desesperado para não se afogar. E agora, quem dá a mão à menina e a conduz à porta do Paraíso, para que possa morrer em paz?

 









2 comentários a “A noite em que Moura Guedes comeu Marta Gautier à sobremesa

  1. Carla Rocha

    Mas as pitbulls têm que s einformar melhor, designadamente a srª jornalista Moura Guedes, pois os processos de trabalho, menores e família, são tramitados pelo CITIUS!!

    Responder

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Current ye@r *