HOMEPAGE

O cantinho da Bárbara e do Carrilho – a saga continua
Publicado em: 03 Nov, 2013
Partilhar: Partilhar no Twitter

E o nosso Immanuel Kant caseiro lá foi à CMTV. Voltou a jurar que Bárbara bebe uns copos valentes; que por causa disso fica marada ao ponto de não distinguir Hegel de Engels e que gosta de brincar às escondidas com amigas lá em casa, um espaço onde aproveita igualmente para apanhar valentes carraspanas com o seu pai, também ele um feroz adepto do licor da vida.

A jornalista da CMTV, que passou a conversa com o ar de quem estava com uma incontrolável vontade de ir à casa de banho, ainda tentou fazer de má da fita, de defensora da moral e dos bons costumes. Mas falar de moral com um filósofo da qualidade de Carrilho é um convite obsceno à desgraça. De culatra kantiana em punho, Manuel Maria apresentou-se como um exemplo de virtude e beleza. Só faltou, para afirmar por completo a cartilha kantiana, sugerir que o seu perfil devia ser replicado em todos e cada um dos humanos até ao fim dos tempos. Seríamos todos muito mais giros, bonzinhos e inteligentes, não era? Fiquem com um extracto gamado do youtube. A qualidade do som é inversamente proporcional à grandiosidade do pensador Manel.

 

 









2 comentários a “O cantinho da Bárbara e do Carrilho – a saga continua

Responder a Fernando Esteves Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Current ye@r *