HOMEPAGE

Da série “fotos que por serem tão espectacularmente pimbas não merecem ficar escondidas”
Publicado em: 03 Jun, 2013
Partilhar: Partilhar no Twitter

Fátima Padinha, ex-Doce e antiga mulher de Pedro Passos Coelho, é um dos grandes ícones dos 80’s – atrevo-me a dizer, com rigor estritamente científico, que é o maior de todos. É, seguramente, o mais exuberante, quase a pender para a extravagância pimba mas mantendo-se sempre, num equilíbrio instável, do lado certo da trincheira.

A foto que, com a devida vénia ao Alexandre Pais, divulgo, é obrigatória para compreender uma época histórica marcada por uma infinidade de coisas, das quais o bom gosto é a mais vincada. Sublinho, entre outros apontamentos de indesmentível categoria, os calções meticulosamente repuxados até ao sovaco. Nem Nené, mítico jogador do Benfica, conseguiu atingir este patamar de elegância. Uma nota também muito especial para a permanente ostentada. Laboriosamente edificada no melhor cabeleireiro da Reboleira, é um penteado multiusos, na medida em que serve o seu propósito mais imediato – conferir um aspecto único e inesquecível à respectiva portadora – mas também é útil para guardar com grande eficácia objectos como carteiras, corta-unhas, mortalhas, sapatos de salto alto ou até umas chuteiras usadas. Fátima: és eterna nos nossos olhos – e nos nossos corações.

 

padinha

Fátima Tadinha, perdão, Padinha

 

 









1 comentário a “Da série “fotos que por serem tão espectacularmente pimbas não merecem ficar escondidas”

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Current ye@r *