HOMEPAGE

Sobre o Pipocagate: o cadafalso do Facebook
Publicado em: 06 Mar, 2013
Partilhar: Partilhar no Twitter

 

pipoca1

 

Desde os primórdios da História que o homem ocupa a mente na procura de formas originais de punir publicamente quem escapa à normalidade. Há 4000 anos a morte por esmagamento fez escola na Ásia. Na Roma antiga sepultavam-se pessoas vivas. Na mesma cidade, já no final do século XVIII, matavam-se pessoas à martelada. E na China, até há 900 anos, as pessoas eram atiradas para poços de cobras. Entretanto evoluímos: começámos a tomar banho todos os dias,  vestir uns trapos pela manhã, a fazer a depilação e a usar tecnologias. E com elas veio um novo cadafalso: o Facebook.

Vem isto a propósito do mais recente processo de execução em curso nas redes sociais. Depois da pobre Pépa Xavier, os moralistas do regime decidiram mandar-se a Ana Garcia Martins, a autora do blogue A Pipoca Mais Doce. O que fez Ana para merecer a descida aos infernos? Ao comentar os trapos que as estrelas iam exibindo na Red Carpet durante a noite dos Óscares, referiu-se a uma jovem desconhecida de 16 anos nestes termos: “E pronto, não é preciso procurar mais, está escolhido o terror da noite. Esta pequena, de seu nome Sofia Alves (podia perfeitamente ser a nossa Sofia Alves, que também é uma bimbalhona do pior) teve um surto de febre e, em delírio, decidiu apresentar-se assim na passadeira vermelha. Collant opaco, saia da Pimkie, uma camisola básica da H&M e o gorro do irmão mais velho que assalta carros à noite. Estou de boca aberta”.

 

pipoca2

O post que agitou o país

 

Problema: Sofia Alves não é uma pessoa qualquer. Trata-se de uma adolescente que sofre de uma doença grave e que foi aos Óscares integrada no programa Make a Wish, uma associação benemérita que se dedica a realizar sonhos. Assim que foi alertada para o facto, Ana Garcia Martins apagou o comentário, que reconheceu ser infeliz naquele contexto – e de facto era. Mas se a Pipoca Mais Doce foi rápida a corrigir o tiro, os novos inquisidores da blogosfera foram supersónicos na condenação, montando uma espécie de festa cigana nas redes sociais que sabe-se lá quando acabará – por enquanto a música continua a tocar furiosamente.

Tudo isto seria uma nota de rodapé ridícula e sem sentido se não dissesse alguma coisa sobre a natureza humana. Ana Garcia Martins não é a parvinha superficial que a ciganada quer à viva força fazer dela. Trata-se do maior fenómeno de sempre da blogosfera portuguesa, um verdadeiro case study numa plataforma pouco estudada. Por mérito exclusivamente seu, criou uma marca que hoje ultrapassa largamente as fronteiras do seu blogue. Há a agenda Pipoca. Os vernizes Pipoca. O CD Pipoca. O livro da Pipoca. E seguramente muito mais.









9 comentários a “Sobre o Pipocagate: o cadafalso do Facebook

  1. Ana S

    Não podia estar mais de acordo!
    Hoje em dia há por aí muita gente que quer ser bem sucedida à força toda… Mas não consegue!
    Resultado, atirar pedras a quem cometeu um erro por falta de informação.
    O que aconteceu com a pipoca podia ter acontecido a outra bloger qualquer.
    O importante é que ela mostrou humildade quando viu o que tinha acontecido e PEDIU DESCULPAS.
    Agora é um escândalo… Amanha alguém diz num blog que não gosta de pandas e esse alguém passa a ser o novo crucificado do mundo virtual!

    Responder
  2. Sandra

    São pessoas mal amadas e amargas que perdem tempo a destruir os outros. Nunca consegui entender essas pessoas que por puro prazer vão aos blogs destilar veneno. Quando não gosto não comento simplesmente saio do blog e nunca mais volto.

    Gostei muito do texto.

    Sandra/Funchal

    Responder
  3. Ana Queiroz

    Gostei do texto. Vim parar aqui através do Cóco na Fralda. De facto por qualquer coisa, actualmente, fazem-se autênticos autos de fé…
    Anda tudo muito susceptível e cheio de frustrações e aproveitam tudo o que possa surgir para deitar abaixo.
    Acompanho tb o blog da Pipoca, dumas coisas gosto e concordo, de outras nem tanto. Mas a página é dela, se houver algo que ela escreva que me desagrade, deixo de acompanhar (ou outro blog qualquer). Mas há gente muito mázinha, nota-se pelos comentários deixados.

    Responder
  4. Pedro Falpera

    Como qualquer bloguer, a pipoca tem a importância que os seus seguidores lhe atribuem. Uma coisa é certa, se ela se sente na legitimidade de opinar e criticar a vida de terceiros, terá igualmente que estar disponível para ser criticada, mesmo quando a critica é injusta. São ‘ossos do ofício’. O ‘juízo’ sobre o seu ‘lapso’ fica a cargo dos mesmos seguidores que a ergueram ao pedestal. Eles são os verdadeiros pilares da sua dimensão pública.

    Responder
  5. Maria Gonçalves

    Clap clap clap! Não poderia ter escrito nada melhor. Quer amem quer odeiem, ninguém pode negar que A Pipoca Mais Doce é um fenómeno sem igual em Portugal e mais, é ela quem tem desbravado muito caminho para o resto da blogosfera portuguesa.
    Para mim como blogger é sem dúvida alguém importante, mesmo que o meu blog não tenha nada a ver com o dela e possa nem ser grande apreciadora do tipo de escrita dela. Mas lá que ela sabe o que faz, isso sabe.
    Cometeu um erro? Pois está claro, ninguém é perfeito e quando se sobe muito alto mais visíveis ficam os nossos erros. Se fosse eu a escrever mal da rapariga, recebia 10 comentários a criticar-me, como foi a Ana Garcia Martins, moveu Portugal!
    E quem não tem uma vida, contenta-se em criticar a vida dos outros e atirar-lhes pedras que é o que mais se vê por este Portugal fora.

    Responder

Responder a Carla Brito Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Current ye@r *

Páginas: 1 2