HOMEPAGE

Pablo Aimar: um génio – e uma fraude
Publicado em: 24 Jan, 2013
Partilhar: Partilhar no Twitter

 

aim2

Aimar é provavelmente o jogador mais simpático do Benfica nos últimos 20 anos. É gentil. Não faz ondas. É elegante. Tem fair play. Trata bem os adeptos – e estes, com total justiça, colocam-no num pedestal. Ao falarem do jogador argentino, os benfiquistas adoptam uma pose reverencial. O tom de voz é baixo e os gestos são contidos – exactamente o contrário do que acontece com as palavras.

Por gostarem tanto do jogador, os adeptos do Benfica esquecem-se que o Aimar que eles idolatram nunca esteve em Lisboa. Nasceu na Argentina, brilhou no River Plate e, depois de viver os seus melhores anos de vida futebolística em Valência, aterrou no aeroporto da Portela. Quando chegou ao Benfica, o jogador que foi um dia já não existia.

 

Observar os truques de Aimar com a camisola do River Plate é um exercício simultaneamente único e penoso. Único porque dá a oportunidade a quem gosta de futebol de observar um jogador de eleição, um pensador, um líder e um desequilibrador nato. Penoso porque esse atleta nunca passou pelo campeonato português, demasiado fraco para atrair futebolistas desse calibre na melhor fase das suas carreiras.

aim1

O “Palhaço” nos tempos do River Plate

 









17 comentários a “Pablo Aimar: um génio – e uma fraude

  1. Edson Flores

    É fácil criticar por detrás de uma secretaria. Chamar o Aimar de fraude é uma barbaridade. No primeiro ano no Benfica, a equipa jogava de forma diferente e o Aimar foi um dos principais responsáveis pela vitoria no campeonato. Se dai para ca tem tido muitos problemas com lesoes, isso nao faz dele menos jogador. O Rui Costa não voltou para o Benfica no auge da suas capacidades mas não vi ninguém chamar-lhe de fraude e no entanto nem títulos o Benfica ganhou com ele a jogar. Colocas um video no youtube com alguns momentos do Aimar no River. Mas no próprio youtube e mais em baixo, tem dois ou três vídeos com momentos dele no Benfica e se esses momentos nao sao de genio, entao que venham mais como ele!!! O campeonato portugues, fraco para atrair grandes jogadores, continua a ser muito superior a um campeonato Argentino ou Brasileiro na minha opinião e digo isto principalmente por serem campeonatos onde as a maioria das equipas joga parada, dando por isso muito tempo aos jogadores para pensar. Em Portugal e principalmente contra uma equipa como o Benfica, os adversários ate correm mais e ainda assim consegui ficar encantado varias vezes com pormenores fantásticos do jogador a quem chamas de fraude. Acompanho a carreira do Aimar desde os tempos do River Plate e ter a possibilidade de o ver no meu clube, é como um sonho tornado realidade. Venham mais fraudes iguais, pois aqueles que sabem ver e julgar, iram certamente apreciar.

    http://www.youtube.com/watch?v=Y1BLVDgwwZc

    Responder
    1. Fernando Esteves Autor do artigo

      Edson: não digo que o Aimar não é bom jogador (pelo contrário, digo que ele é um génio). Mas a questão não é essa. A verdade é que chegou ao Benfica em mau estado, fisicamente na sua fase descendente. O futebol ainda está todo lá – as pernas é que já não acompanham a agilidade da cabeça. De qualquer forma, obrigado pelo seu comentário.

      Responder
      1. Mr. Vi

        Por mais argumentos que possam ser utilizados, um post de nome:
        Pablo Aimar: um génio – e uma fraude, será sempre intelectualmente desonesto.

        PS: Parabéns pelo design do blog, está fantástico.

        Responder
  2. Benfiquista Tripeiro

    Analisar o Aimar do Benfica apenas pelo que pode fazer em campo é redutor e simplista. Aimar não é só um jogador, é um segundo treinador, um exemplo no balneário, um mestre pronto a ensinar os mais novos. Jogadores destes são imprescindíveis numa equipa, para transmitir valores e experiência. Basta dar uma vista de olhos ao twitter do Ola John, por exemplo. Depois, quando entra em campo, Aimar mostra o génio que é e sempre foi, mesmo que já não seja com a frescura de outros tempos.

    O autor do post só olha para dentro do campo. Isso é ter uma visão muito limitada sobre futebol.

    Responder
    1. Fernando Esteves Autor do artigo

      Tem razão, Benfiquista tripeiro (!!!!???). A utilidade dos jogadores ultrapassa as quatro linhas. Mas sobre isso nada sei. Não conheço o suficiente do balneário do SLB para aferir esse dado.

      Responder
      1. Benfiquista Tripeiro

        Exacto, Tripeiro porque sou da bela cidade do Porto e Benfiquista, porque sou do único clube que alguma vez poderia ser, o Sport Lisboa e Benfica.

        Responder
  3. Nuno Páscoa

    Li este artigo no “ser benfiquista”, nao sou o adpeto mais ferrenho, até tenho-me como um mero simpatizante que nao gosta de ver o benfica perder, mas quando perde nao invento desculpa ou insulto tudo por mais uma derrota. Cresci na era mais negativa do Sport Lisboa e Benfica, com momentos de pura vergoha, entre os quais o mais recente 5-0 do porto. Por isso até posso concordar com muitos artigos que se escrevem nas colunas nacionas, mas ao ler que Aimar é um flop é mau, muito mau, depois de ver muitos jogos em que ele me deu mil e umas alegrias,ao vivo e pela tv, é demasiado mau ler este texto. Claro que o Aimar para vir para o benfica tinha de estar abaixo da sua capacidade original, para o benfica ou outro qualquer clube portugues que nao tem a capacidade de pagar esses ordenados de loucos que se lem por aí fora. Sinceramente e com sentido de realidade, ver o Aimar jogar (espero ainda o ver por muito tempo) é um prazer, de puro génio, aquele toque de bola, o proteger da mesma, sentido de colocação quer no passe quer no remate. Sinceramente quem me dera que o aimar nao envelhecesse mas é a lei da vida. E se duvidas há sobre o que escreve deixo-o com este video, pois uma imagem vale mil palavras

    http://www.youtube.com/watch?v=0Cu7KXqlUs8

    Responder
    1. Fernando Esteves Autor do artigo

      Também gosto muito de ver o Aimar jogar – mas o do River plate e o do Valência. O do Benfica dá-me pena porque a comparação é penosa. É só isso, Nuno. Mas obrigado pelo seu comentário.

      Responder
  4. El Mago

    Penoso é chamar o Aimar de fraude. Concordo é unanime que o Aimar actual nao tem pouco nem mais ou menos a frescura física que teve em tempos. No entanto, continua a ser um jogador que num simples passe, num simples movimento pode mudar um jogo. E quando dizes:
    “Mas é uma ilusão e um logro pensar que ficará na história do clube”, a única ilusão é tu acreditares nisso, pois o Aimar para além de toda a sua classe demonstrada, já provou ser um “Senhor” em campo, respeitador e fora de polémicas. Mas já que falas na classe vestindo de encarnado, não sei se te recordas daquela “cueca” ao Pirlo.

    A única coisa com que concordo no teu artigo é o facto de ele já não ter a mesma frescura de antes… De resto… Estás muito fraco analisador.

    Responder
  5. Luís Miguel

    Falar do Deus Aimar utilizando a palavra “fraude”, seja em que contexto for, é um atentado a quem gosta de futebol, seja Benfiquista ou não.
    Fica-lhe muito mal escrever nestes modos, ainda por cima num jornal desportivo nacional.
    Aimar sempre foi um ídolo para mim, é um senhor dentro e fora do relvado, e só quem é pouco informado (o que será muito estranho para um jornalista) é que não sabe esta realidade.
    Não lhe vou faltar ao respeito, como me apetece bastante, mas peço-lhe que deixe de ser anti-Benfiquista, só lhe fica mal.

    Responder
  6. Benfiquista bem atento

    Sr. Jornalista,

    Um dia vai perceber que há termos que não podem ser utilizados, pois podem ser demasiado injustos. Neste caso, o termo “fraude” é demasiado forte e acredite que isso poderia ser até motivo dum processo judicial. Não o será porque o Aimar tem mais que fazer do que ler este artigo.
    Contudo, deve moderar a sua crítica. Já sei que o senhor não pode com o Benfica, mas há formas correctas de demonstrar a sua opinião…
    Isto sem esquecer o seu recente artigo sobre o maior benfiquista vivo, que, na minha opinião, não passa dum texto provocatório para os benfiquistas. Isso pode ser muita coisa mas não é jornalismo, meu caro!
    A rever…

    Responder

Responder a Marco Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Current ye@r *

Páginas: 1 2