HOMEPAGE

Pablo Aimar: um génio – e uma fraude
Publicado em: 24 Jan, 2013
Partilhar: Partilhar no Twitter

Aimar é – foi – um génio com ideias e substância. No livro “O Erro de Descartes”, o neurocientista português António Damásio defende que o criador perfeito não é aquele que tem as ideias mais incríveis; é o indivíduo que, perante a imperatividade de decidir entre muitas opções possíveis, escolhe rapidamente a melhor para si ou para o grupo em que se insere. Aimar fazia isso semanalmente no River Plate, onde se tornou a alma da equipa quando ainda era um pós-adolescente. E repetiu-o no Valência, clube onde ainda hoje o seu nome provoca nostalgia entre os adeptos. Em Portugal, nada disso aconteceu. Não há dúvidas de que Aimar, que afinal ainda não é desta que vai para o Dubai, será eterno nos corações dos adeptos do Benfica. Mas é uma ilusão e um logro pensar que ficará na história do clube. E isso diz tudo sobre a sua passagem por Portugal.

 









17 comentários a “Pablo Aimar: um génio – e uma fraude

  1. Edson Flores

    É fácil criticar por detrás de uma secretaria. Chamar o Aimar de fraude é uma barbaridade. No primeiro ano no Benfica, a equipa jogava de forma diferente e o Aimar foi um dos principais responsáveis pela vitoria no campeonato. Se dai para ca tem tido muitos problemas com lesoes, isso nao faz dele menos jogador. O Rui Costa não voltou para o Benfica no auge da suas capacidades mas não vi ninguém chamar-lhe de fraude e no entanto nem títulos o Benfica ganhou com ele a jogar. Colocas um video no youtube com alguns momentos do Aimar no River. Mas no próprio youtube e mais em baixo, tem dois ou três vídeos com momentos dele no Benfica e se esses momentos nao sao de genio, entao que venham mais como ele!!! O campeonato portugues, fraco para atrair grandes jogadores, continua a ser muito superior a um campeonato Argentino ou Brasileiro na minha opinião e digo isto principalmente por serem campeonatos onde as a maioria das equipas joga parada, dando por isso muito tempo aos jogadores para pensar. Em Portugal e principalmente contra uma equipa como o Benfica, os adversários ate correm mais e ainda assim consegui ficar encantado varias vezes com pormenores fantásticos do jogador a quem chamas de fraude. Acompanho a carreira do Aimar desde os tempos do River Plate e ter a possibilidade de o ver no meu clube, é como um sonho tornado realidade. Venham mais fraudes iguais, pois aqueles que sabem ver e julgar, iram certamente apreciar.

    http://www.youtube.com/watch?v=Y1BLVDgwwZc

    Responder
    1. Fernando Esteves Autor do artigo

      Edson: não digo que o Aimar não é bom jogador (pelo contrário, digo que ele é um génio). Mas a questão não é essa. A verdade é que chegou ao Benfica em mau estado, fisicamente na sua fase descendente. O futebol ainda está todo lá – as pernas é que já não acompanham a agilidade da cabeça. De qualquer forma, obrigado pelo seu comentário.

      Responder
      1. Mr. Vi

        Por mais argumentos que possam ser utilizados, um post de nome:
        Pablo Aimar: um génio – e uma fraude, será sempre intelectualmente desonesto.

        PS: Parabéns pelo design do blog, está fantástico.

        Responder
  2. Benfiquista Tripeiro

    Analisar o Aimar do Benfica apenas pelo que pode fazer em campo é redutor e simplista. Aimar não é só um jogador, é um segundo treinador, um exemplo no balneário, um mestre pronto a ensinar os mais novos. Jogadores destes são imprescindíveis numa equipa, para transmitir valores e experiência. Basta dar uma vista de olhos ao twitter do Ola John, por exemplo. Depois, quando entra em campo, Aimar mostra o génio que é e sempre foi, mesmo que já não seja com a frescura de outros tempos.

    O autor do post só olha para dentro do campo. Isso é ter uma visão muito limitada sobre futebol.

    Responder
    1. Fernando Esteves Autor do artigo

      Tem razão, Benfiquista tripeiro (!!!!???). A utilidade dos jogadores ultrapassa as quatro linhas. Mas sobre isso nada sei. Não conheço o suficiente do balneário do SLB para aferir esse dado.

      Responder
      1. Benfiquista Tripeiro

        Exacto, Tripeiro porque sou da bela cidade do Porto e Benfiquista, porque sou do único clube que alguma vez poderia ser, o Sport Lisboa e Benfica.

        Responder
  3. Nuno Páscoa

    Li este artigo no “ser benfiquista”, nao sou o adpeto mais ferrenho, até tenho-me como um mero simpatizante que nao gosta de ver o benfica perder, mas quando perde nao invento desculpa ou insulto tudo por mais uma derrota. Cresci na era mais negativa do Sport Lisboa e Benfica, com momentos de pura vergoha, entre os quais o mais recente 5-0 do porto. Por isso até posso concordar com muitos artigos que se escrevem nas colunas nacionas, mas ao ler que Aimar é um flop é mau, muito mau, depois de ver muitos jogos em que ele me deu mil e umas alegrias,ao vivo e pela tv, é demasiado mau ler este texto. Claro que o Aimar para vir para o benfica tinha de estar abaixo da sua capacidade original, para o benfica ou outro qualquer clube portugues que nao tem a capacidade de pagar esses ordenados de loucos que se lem por aí fora. Sinceramente e com sentido de realidade, ver o Aimar jogar (espero ainda o ver por muito tempo) é um prazer, de puro génio, aquele toque de bola, o proteger da mesma, sentido de colocação quer no passe quer no remate. Sinceramente quem me dera que o aimar nao envelhecesse mas é a lei da vida. E se duvidas há sobre o que escreve deixo-o com este video, pois uma imagem vale mil palavras

    http://www.youtube.com/watch?v=0Cu7KXqlUs8

    Responder
    1. Fernando Esteves Autor do artigo

      Também gosto muito de ver o Aimar jogar – mas o do River plate e o do Valência. O do Benfica dá-me pena porque a comparação é penosa. É só isso, Nuno. Mas obrigado pelo seu comentário.

      Responder
  4. El Mago

    Penoso é chamar o Aimar de fraude. Concordo é unanime que o Aimar actual nao tem pouco nem mais ou menos a frescura física que teve em tempos. No entanto, continua a ser um jogador que num simples passe, num simples movimento pode mudar um jogo. E quando dizes:
    “Mas é uma ilusão e um logro pensar que ficará na história do clube”, a única ilusão é tu acreditares nisso, pois o Aimar para além de toda a sua classe demonstrada, já provou ser um “Senhor” em campo, respeitador e fora de polémicas. Mas já que falas na classe vestindo de encarnado, não sei se te recordas daquela “cueca” ao Pirlo.

    A única coisa com que concordo no teu artigo é o facto de ele já não ter a mesma frescura de antes… De resto… Estás muito fraco analisador.

    Responder
  5. Luís Miguel

    Falar do Deus Aimar utilizando a palavra “fraude”, seja em que contexto for, é um atentado a quem gosta de futebol, seja Benfiquista ou não.
    Fica-lhe muito mal escrever nestes modos, ainda por cima num jornal desportivo nacional.
    Aimar sempre foi um ídolo para mim, é um senhor dentro e fora do relvado, e só quem é pouco informado (o que será muito estranho para um jornalista) é que não sabe esta realidade.
    Não lhe vou faltar ao respeito, como me apetece bastante, mas peço-lhe que deixe de ser anti-Benfiquista, só lhe fica mal.

    Responder
  6. Benfiquista bem atento

    Sr. Jornalista,

    Um dia vai perceber que há termos que não podem ser utilizados, pois podem ser demasiado injustos. Neste caso, o termo “fraude” é demasiado forte e acredite que isso poderia ser até motivo dum processo judicial. Não o será porque o Aimar tem mais que fazer do que ler este artigo.
    Contudo, deve moderar a sua crítica. Já sei que o senhor não pode com o Benfica, mas há formas correctas de demonstrar a sua opinião…
    Isto sem esquecer o seu recente artigo sobre o maior benfiquista vivo, que, na minha opinião, não passa dum texto provocatório para os benfiquistas. Isso pode ser muita coisa mas não é jornalismo, meu caro!
    A rever…

    Responder

Responder a Fernando Esteves Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Current ye@r *

Páginas: 1 2